Formoldeído

Estou parindo! – gritei.

Era o verso que me brotava das entranhas.
Rasgava-me o couro e nascia, assim, sem mais nem menos.

* * *

Mas tinha mais! Tanto quanto menos.
Tinha um misto de sonhos e desilusões. Tinha medo. Tinha o vento

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s