Formoldeído

Blablabla

E a cada presente, cada lembrança, coisa e tal.
E cada abraço, rápido e corrido
São esses espasmos; de cinco minutos.

É porque uma vida inteira não cabe numa mesa de bar, ou num posto de gasolina, num lugar qualquer.

Porque no fundo de nossas almas obscuras e brilhantes, alguma coisa se encontra no mesmo lugar.
Porque nossas loucuras – as boas e as ruins, entram em perfeita sincronia e conversam por si só.

E é triste; pré-agonizante. Uma gastura que consome, sem ter fim.
Posto que nunca

É que tem muita coisa pra conversar, e não há quem que não seja você.
É que tem um pedaço da minha alma e da sua alma, que casa e que cola dum jeito que não acontece com mais ninguém.

Sabe o que é? É que me mata de gastura e agonia esta saudade que nunca se mata, e esses eternos encontros de cinco minutos.

É que tem muita coisa pra conversar
e só tem como conversar com você

e nunca, nunca na vida conseguimos sentar e conversar, conversar, conversar… sem ter que sair correndo ou outras pessoas no contexto.

Dá agonia, tristeza e gastura
e um eterno gosto de quero mais
Mas é claro que sim!
parece absurdo pro mundo – lindo e imundo;
e com todo esse desleixo,
é que, quando conversamos, simplesmente estamos no mesmo lugar.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s