SIC TRANSIT

Rumo à Draculândia

É, não tem jeito. Por mais que a gente já tenha feito isso antes, por mais que a gente se repita que vai dar tudo certo e por mais que a gente saiba, bem lá no fundo, que tudo vai ficar de boa, o momento agora é daqueles que dá vontade de sair correndo pelado dum lado pro outro com as duas mãos na cabeça e gritando “AAAAH! SOCORRO! SOCORRO! UM GIGANTE! SOCORRO!” (igualzinho ao cachorrinho do Mestre Gil de Ham, do ilustríssimo Mr. Tolkien).

“Não entre em pânico.”

Fico me repetindo.

“Não entre em pânico. Não entre em pânico. Não entre em pânico.”

Não sei se eu deveria ler o Guia do Mochileiro das Galáxias de novo, não sei se eu deveria voltar aos épicos Tolkiênicos ou qualquer estória de viagem e aventura que me empolgue èpicamente e eu faça tudo como um bravo guerreiro e de peito aberto, tipo Soluço Spantosicus Strondus III. Ou Sue Heck.
Sabe…? Aqueles que se fodem, mas continuam na batalha, porque sabem que tudo vai dar certo no final.

….De qualquer maneira, todas as minhas leituras me vêm à cabeça agora e eu vou lembrando da sensação deliciosa de enfrentar trolls e dragões, de desbravar, de revisitar gigantes e criaturas fantásticas, de ver novas terras, aprender novas línguas conhecer outras pessoas.

Confesso que fico me irritando com as burocracias burras mas necessárias da Aiesec e dessa onda de imprime documento, assina documento, escaneia documento, tira cópia de documento, muda a data do documento, imprime documento, assina documento….. e agora o documento precisa ser carimbado.
Fico me lembrando do Carimbador Maluco e me emputecendo porque, porra, eu tava na Aiesec ontem! Podia ter carimbado logo a bosta do documento?!?

Mas não, que eu não sabia. O email chegou hoje, lá do comitê da Romênia, dizendo que precisava carimbar.
Volta lá na Aiesec, imprime documento, assina documento, carimba documento, escaneia documento……….. Argh!

O único conforto é que, no final da história, o Carimbador resolve simpatizar com os moleques e ele carimba e todo mundo pega o foguete e vai viajar pelo universo feliz e satisfeito.

…Boa viagem e até outra vez! ^^

Fico lembrando da viagem anterior, mas nestas horas o que eu me lembro é do cheiro de chulé e da falta de banho e de andar carregando mala pesada e de todas as insanidades cansativas e…….. regozijantes!

É que aí eu lembro também da delícia que é, das coisas que eu vivi, do que eu vi, do que eu senti, do que eu ouvi… Do que eu senti.

Aquela sensação deliciosa de liberdade, de peito aberto, de que o mundo é seu.

O mundo é Seu! É Meu. É nosso. E taí pra ser explorado.

Eu vou pra Romênia, aquela terra mística e esquisita, com a língua mais sexy de todos os tempos. Eu vou ver neve, ver castelo, andar de trem.

…Eu já disse que amo andar de trem?

As coisas vão ser diferentes, desta vez. Primeiro que Rússia não é Romênia, mas isto nem é novidade. O espírito que é diferente, desta vez. A idéia é morar na Romênia, não acampar por lá.

Longa história. – o que me lembra que eu tenho muitas longas histórias e que seria bem sensato postá-las antes de ter tantas novas histórias pra contar.

Mas é isso aí. É ir organizando a cabeça e ir fazendo as coisas aos poucos. Ir recitando os mantras, pedindo proteção e confiando no Destino.

Ai, ai….

Manter a calma.

Vai dar tudo certo.

A resposta é 42.

Anúncios

Um comentário em “Rumo à Draculândia

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s