SIC TRANSIT

Ói, eu preciso duma câmera. ;/

Fui ser mão de vaca e me fodi. Deixei de comprar uma câmera (uma Cybershot daquelas mais vagabundinhas) por 79 Euros la na El Corte Inglés só porque se esperasse mais dois dias ia ter um desconto de 18% na hora de ir embora.

É que é assim: se tu compra alguma quinquilharia na Zoropa e vai embora em até 90 dias, tu recebe o imposto de volta (que tu não é filadaputa de ficar pagando conta de luz dos outros, vamo combinar?). Aí eu resolvi ser canguinha e fui contar no calendário. Como se não estivesse satisfeito com o Fim do Mundo e as Olimpíadas, 2012 ainda resolveu me sacanear e ser um ano bissexto. À puta que o pariu, viu?

Porque se não fosse a lazarenta da bissextice, eu estaria bem bonita dentro do meu prazo de receber meus 18% todos de volta bem bonita no aeroporto, sem me sentir a mais mão de vaca de todos os seres. Acontece que a gênia aqui, não contente em não checar se a Romênia estava sendo Schengen e feliz, deixou essa história toda de câmera pra depois, porque “qualquer coisa eu compro na Romênia, deve até ser mais barato”.

O Duty Free de Barajas é quase um Salvador Shopping de tão grande. Tá, exagero. Mas, de boa, pelo menos uma ala inteira daquelas tem ali dentro, cheio de loja de tudo. Como as vinte e oito lojas de doces ficavam muito antes da loja de eletrônicos e o portão de embarque pra Cluj ficava precisas vinte mil léguas entre as duas coisas, fui esperar meu avião com o rabo e a mala repletos de Twix, um pacote de Kinder-Coisas e uma Caixa de Júbilo e Contentamento Fini. E, é claro, deixei a porra da câmera pra lá.

Pegadinha da caixa de delícias Fini
Pegadinha da caixa de delícias Fini: de fazer os cabelos do rabo cometerem suicídio.

De Salvador até aqui, passei pela loja do saci, comi os três porquinhos, vi uns prédios meio bêbados e perdi a digníssima oportunidade de tirar foto de um monte de estranhos esquisitos e bizarros que passavam por mim, fingindo aqueles auto-retratos emos típicos de colocar no Facebook e marcar os amigos dizendo que são eles.

…e ainda perdi a oportunidade de filmar uma entrevista EX-CLU-SI-VA com Maurício de Sousa, que voltou no tempo uns 15 ou 20 anos e tava bem atrás de mim na fila do aeroporto (mas esse meu irmão e minha mãe viram, então pelo menos tenho testemunha).

Ou seja, preciso comprar uma câmera. Diz que aqui custa essa mesma média, oitenta euros, só que parece que essa onda de desconto só serve pra Schengen. Que a Romênia queria ser, mas não é.

Preciso comprar também sutião, pasta de dente, módis, uma toalha extra e um daqueles tapetinhos de banheiro, porque os europeus simplesmente se recusam a usar e se amarram em sair do banho quente e pisar direto naquela cerâmica delícia de gelada, em pleno inverno, com aquela sensação maravilhosa de que mil agulhinhas foram enfiadas em cada centímetro do seu pé. Os menos adeptos de tal acupunturismo enfiam o pé dentro duma chinela ráider de pelúcia que, escreve aí, lá pro segundo ou terceiro dia começa a ficar com um cheirinho azedinho abafadinho chatinho que não tem fulaninho que agüente. Nojinho.

Hoje eu comprei também um Ajax, uma bucha e um par de luvas de borracha.

Mania de índio horrorosa, essa que a gente tem, de tomar banho todo dia e usar banheiros limpos. Lavar as mãos antes de comer, então? Há! É tanto constrangimento que estou começando a usar lenços úmidos embaixo da mesa, que é pra ninguém reparar.

Eu sabia que era pra ter comprado mais lencinhos Veja…. ;/

Anúncios

Um comentário em “Ói, eu preciso duma câmera. ;/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s